Lowcarb em Morro de São Paulo

2
134

Imitando o post do Dr. Souto, resolvi aproveitar as “férias de um fim de semana” e documentar a alimentação paleo/lowcarb. Segue os registros detalhados, e antecipo: planejamento é essencial!!

Antes de continuar lendo o post, saibam que não tentei fazer dieta cetogênica lá, estava de férias e queria aproveitar ao máximo meus dois dias sem contar carboidratos. Mas como já sou um pouco experiente resolvi fazer paleo, o que é totalmente possível e sem estresse, e lowcarb pq limitei a ingesta até 100g de carboidrato (por cima, por isso não usei contador).

Antes da viagem:

3 semanas antes, tinha ido para Boipeba, e percebi que as vezes “precisava” de um lanche na hora dos passeios, minha noiva acabou comprando broa de milho na época. Então, me antecipei e fiz biscoitos de coco e pão-torta de frango para lanches eventuais 😀

100_1854

100_2076

Primeiro dia:

Tomamos nosso café habitual e antes de sair (às 11 horas da manhã) comemos um pedaço do pão torta. Infelizmente, nós só conseguimos a passagem de catamarã para as 13 horas, e para não ficar entediados fomos no Mercado Modelo (onde depois, com calma, vou comprar alguns utensílios  😆 :

Chegamos lá as 15:30 e depois de uma caminhada até a pousada, pegamos uma prainha, afinal fui para descansar e aproveitar a praia e não para comer (até porque não tinha nada “típico de lá”). Depois nós fomos passear na praça (sempre tem uma, kkkkk).

IMG_20130920_191813-PANO

Fomos jantar, lá pelas 21 horas, e escolhemos uma deliciosa moqueca de peixe (cavala dourada), dispensamos o arroz e pedimos para dobrar na salada. Mantivemos a farofa de mandioca e manteiga (para acompanhar, não dava sem ela heheh) e um pouco de pirão de peixe. tudo paleo. Para beber, como não sou tão fã de cerveja, preferi uma batida de coco, açúcar, rum, e minha noiva, uma de morango, vodka, limão e açúcar.

Sim tinha açúcar (além do álcool) mas era melhor que ter leite condensado e açúcar hehehe, e a quantidade de açúcar estava dentro do meu limite. Fora tudo isso, tinha muita gordura associada, o impacto glicêmico deve ter sido baixo. Nunca parei para contar quantos carboidratos tem uma moqueca de peixe, mas não deve ter muito, a base dela é mais dendê, que é gordura pura, e o peixe é proteína, heheh, bom, segundo o fat secret eu acertei!

Segundo dia:

Uma das coisas que mais espero numa viagem é um bom café da manhã, onde eu possa comer pão infinito, queijos, presunto mil bolos etc, ahuhuauhauhauha, essa era a coisa que mais esperava heheheeh. Meu café da manhã foi muito mais gostoso, para começar, pedi ovos fritos na manteiga, misturei com queijo e presunto. Armaria, que delícia!!!  Depois disso, bebi um cafezinho, dispensei o suco e comi uma melancia. Comi mais uma fatia de queijo e estava satisfeito. Antigamente, teria comido o triplo ou mais, como é bom fazer paleo/lowcarb. 😀

Fomos para a praia, primeira vez no local, eu prefiro não pagar passeios e sim, ir andando pelas praias e aproveitando a natureza e a minha amada noiva. Encontrei comida no meio do caminho mas não pesquei :P. No meio do passeio tomamos água de coco (que tem muitos carbs, 10g em média por coco, mas é paleo e não tomei 100 cocos, foi só um.).

Nós andamos da primeira a quarta praia, e depois voltamos para a segunda praia para relaxar. Nada de fome, então não almoçamos, mas eu fiquei esperando o meu queijo coalho, adoro queijo na praia *.*. Quando finalmente passou um (às 15 horas) comprei 3 para nós dois, um banhado no alho, outro na pimenta calabresa e outro com orégano, uma delícia. Já que estávamos comendo, aproveitamos e comemos o resto do pão-torta e um pouco de biscoito de coco.

Depois de um bom banho de mar e de uma soneca na praia (hehehe) nos arrumamos e fomos conhecer a cidade e comprar alguns presentinhos. A lua estava cheia, muito linda, sentamos num bar a beira da praia, em frente para a lua e pedimos um escondidinho de aipim com carne de sol, novamente dispensamos o arroz, caprichamos na salada, e pedimos uma batida de coco e morango. Delícia!!! Me mantive na meta, e vou dizer uma coisa, foi fácil resistir as tentações, onde já se viu, ir na praia e comer pizza??? Tem muita pizzaria lá, arf, um saco, ainda bem que sempre tem boas opções!

Durante o passeio à praça, comemos uma tapioca, que no meu caso foi com nutela *.*. Paleo, mas não lowcarb. Infelizmente a nutela foi industrializada, mas o ótimo não pode ser inimigo do bom :P.

Terceiro Dia:

Compramos a passagem para Salvador para o horário das 11h 30min, então o café da manhã seri ao suficiente neste restante da viagem, que foi basicamente o mesmo do segundo dia, trocando a melancia por cuscuz de tapioca com apenas leite de coco e açúcar (a mulher me garantiu que não tinha leite de vaca ¬¬). Delícia demais!!!

Eu ainda belisquei biscoito de coco durante o trajeto.

É isso, acredito que me mantive na meta de 100g de carboidrato por dia, mesmo comendo UM POUCO de açúcar, quase não usei adoçante, foi livre de glúten e com pouco derivados do leite. E como ninguém é de ferro, 3 DOSES de álcool, durante os 3 dias. Sempre é possível fazer o melhor, o importante é sempre fazer escolhas conscientes!! Até a próxima!!!

100_2147
Minha amada noiva!!

2 COMMENTS

  1. Olá Reiner, estou adorando seu blog!! receitinhas fantásticas. Adorei o relato da viagem, já fui a Morro de São Paulo adorei mas ainda não conhecia o mundo paleo ai vc já viu né…era assim toda vez que viajava voltava com quilos a mais. Este ano ainda não fui a praia pra ver se saberei me comportar direitinho rssss…mas fui para o Chile e consegui comer low carb/paleo e voltei com o mesmo peso.

    Um abração,
    Nivia

    • Olá Nívia,

      Morro de São Paulo é uma delícia mesmo!!! Eu sei como é, eu comia de tudo quando não era paleo, mas acho que como melhor, ou como digo, o melhor de cada lugar hehe. Vou no Chile ano que vem, ficar alguns meses lá, com certeza deve ser fácil ser paleo lá! hehe Obrigado pelo elogio e pela visita!!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.