Estudo PURE publicado no The Lancet: Bons ventos!

0
O simplesmente épico: "Eu não disse" do Dr. Souto!

E nessa terça-feira (29/08/2017) o mundo lowcarb sofreu um abalo sísmico provocado pelas comemorações de milhões de pessoas ao ler o estudo PURE publicado numa das maiores revistas de saúde pública do mundo, The Lancet!

O simplesmente épico: “Eu não disse” do Dr. Souto! O motivo, a conclusão abaixo diz tudo:

A ingestão elevada de carboidratos foi associada a um maior risco de mortalidade total, enquanto que a gordura total e os tipos individuais de gordura estavam relacionados a menor mortalidade total. A gordura total e os tipos de gordura não foram associados a doenças cardiovasculares, infarto do miocárdio ou mortalidade por doenças cardiovasculares, enquanto a gordura saturada teve associação inversa com AVC. As orientações dietéticas globais devem ser reconsideradas à luz desses achados.

Isso é consequência do reconhecimento da população mundial na Ciência, na prática responsável da Ciência, sobre os achismos que impregnaram o mundo da saúde (e tanto outros tópicos) por tantos anos. É de aplaudir de pé!

O estudo pode ser encontrado aqui: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(17)32252-3/fulltext?elsca1=tlxpr

Fica aqui a foto que achei mais memática para o assunto!

Retirada do perfil @dri_maschwitz , #chupadiretriz!

Associações de gorduras e ingestão de carboidratos com doenças cardiovasculares e mortalidade em 18 países de cinco continentes (PURE): um estudo prospectivo de coorte

[Nota do blog: É interessante que o leitor leia a postagem do dr Souto sobre como interpretar estudos científicos..]

Métodos

O estudo da PURE (Prospective Urban Rural Epidemiology) é bem vasto e é do tipo prospectivo de coorte epidemiológico de indivíduos com idade entre 35 e 70 anos (inscrito entre 1º de janeiro de 2003 e 31 de março de 2013) em 18 países com um acompanhamento médio de 7,4 anos.

A ingestão dietética de 135.335 indivíduos foi registrada usando questionários de freqüência de alimentos validados. Os resultados primários foram a mortalidade total e os principais eventos cardiovasculares (doença cardiovascular fatal, infarto do miocárdio não fatal, acidente vascular cerebral e insuficiência cardíaca). Os resultados secundários foram todos infartos do miocárdio, acidente vascular cerebral, mortalidade por doenças cardiovasculares e mortalidade por doenças não-cardiovasculares.

Os participantes foram categorizados em quintis de ingestão de nutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) com base na porcentagem de energia fornecida pelos nutrientes. Avaliamos as associações entre o consumo de carboidratos, a gordura total e cada tipo de gordura com doença cardiovascular e mortalidade total. Calculamos os índices de risco (HRs) usando um modelo de fragil Cox multivariável com interceptações aleatórias para explicar o agrupamento central.

Achados

Durante o seguimento, documentamos 5.796 óbitos e 4.784 grandes eventos de doenças cardiovasculares. Uma maior ingestão de carboidratos foi associada a um risco aumentado de mortalidade total mas não com risco de doença cardiovascular ou mortalidade por doenças cardiovasculares.

A ingestão de gordura total e cada tipo de gordura foi associada com menor risco de mortalidade total. Maiores ingestão de gordura saturada foi associada a menor risco de acidente vascular cerebral. Gordura total e gorduras saturadas e não saturadas não foram significativamente associadas ao risco de infarto do miocárdio ou mortalidade por doenças cardiovasculares.

Interpretação do Resultado:

A ingestão elevada de carboidratos foi associada a um maior risco de mortalidade total, enquanto que a gordura total e os tipos individuais de gordura estavam relacionados a menor mortalidade total. A gordura total e os tipos de gordura não foram associados a doenças cardiovasculares, infarto do miocárdio ou mortalidade por doenças cardiovasculares, enquanto a gordura saturada teve associação inversa com AVC. As orientações dietéticas globais devem ser reconsideradas à luz desses achados.

Notícias Vinculadas

O The Lancet é tão importante, que no MESMO DIA, a saiu em duas revistas eletrônicas:

Notícias Uol: Consumo moderado de gordura é melhor que dieta rica em carboidrato.

Revista Veja: Sim, gordura faz bem para a saúde

Se em 2017, um médico mandar tirar a gordura da dieta, POR FAVOR, envie o link do artigo para ele!! E torça para que ele seja do tipo que gosta de se atualizar!!! Se não for, sugiro trocar de médico. 😀

É TOTALMENTE RECOMENDADO QUE VOCÊ LEIA O POST ABAIXO DO DR. SOUTO COMENTANDO SOBRE ESSE ARTIGO:

Estudo PURE (Agosto/2017)

E por fim, segue um outro artigo do Dr. Souto já falando de OUTRO estudo da PURE sobre o assunto, isso em fevereiro desse ano. Vale a pena dar uma conferida!!

Estudo PURE: Novas Evidências:

Hoje eu acordei e comemorei a notícia com um belo café da manhã, ovos com bacon! Restante do dia, salada e uma bela porção de carne! A noite estava sem fome, e nenhuma diretriz me faria comer sem fome, portanto, dormir!!

Espero que as coisas mudem ainda mais! Espero realmente que o Governo Brasileiro, assim como o Governo Sueco, mude! E espero que seja em breve!!

Um abraço, e conte o que achou da notícia, vamos debater!!

Deixe seu comentário