Existe cura da Diabetes tipo 2 através de Low Carb?

0

A primeira coisa que precisamos definir muito bem é qual o termo correto a usar.

Remissão é quando uma doença não tem cura, mas está controlada sem causar danos à pessoa. Pode ser total (quando não há necessidade de uso de medicamentos) ou parcial (quando são necessários remédios). Cura: a doença foi embora!

Mas e se a remissão persistir para o resto da vida? (cá entre nós, dá no mesmo que cura, né?).

A remissão da diabetes tipo 2 pode acontecer quando se faz Low Carb? Sim, pode!

Já vou explicar em detalhes, mas quero que você tome muito cuidado e não saia tirando conclusões precipitadas, por dois motivos:

1 – se estiver tomando medicamentos, não altere dosagens ou frequências sem a anuência de seu médico, mesmo que os indicadores de glicemia e insulina melhorarem.

2 – a pessoa pensa que está “curada” e volta a encher a cara de carboidratos! Isso vai novamente agravar o quadro, que pode levar à descompensação da glicemia e resistência a insulina.

Como saber se você está com diabetes tipo 2 ou pré diabetes?

Normalmente estas condições são detectadas com exames de sangue que meçam glicemia de jejum, glicemia pós prandial, insulina e hemoglobina glicada.

Se houver suspeita de diabetes, é importante acompanhar a glicemia por algum tempo, pois um pico isolado desta pode ser devido a muitos outros fatores!

Mas definir se você está diabético (ou em um estágio chamado pré-diabetes – ver abaixo) é tarefa de seu médico especialista.

“Pré-diabetes” acontece quando a glicemia ainda não chegou ao nível classificado como diabetes, mas a insulina está persistentemente alta – quadro que chamamos de resistência à insulina.

O que é resistência à insulina?

Insulina é um hormônio que todo pâncreas (saudável) produz quando o nível de glicose no sangue ultrapassa determinado limite (glicose no sangue em níveis altos é tóxica). Ela faz com que as células “abram suas portas” para receber glicose.

Glicose no sangue sobe muito quando comemos muitos carboidratos (sejam eles “simples” ou “complexos”).

Quando produzimos muita insulina por muito tempo, nossas células podem se tornar “resistentes” a ela. Ou seja, param de entender o sinal de abrir comportas para deixar a glicose entrar.

Ou seu pâncreas pode começar a “falhar” e produzir menos insulina do que o necessário.

Se a pessoa continua comendo muitos carboidratos, cada vez menos glicose entra nas células e a glicemia (nível de glicose no sangue) sobe!

Por mais insulina que o pâncreas de pessoa produza, não é suficiente para baixar a glicemia.

Mas dá pra mudar isso com a alimentação?

Uma alimentação Low Carb diminui a ingestão de carboidratos (melhor se for só com Comida de Verdade, né?). Menos carboidratos, menos glicose.

Menos glicose, menor necessidade de insulina para manter a glicemia em níveis saudáveis. O pâncreas fica menos sobrecarregado.

Ao longo do tempo, a resistência à insulina pode ser revertida e a pessoa “sai” da pré-diabetes ou ocorre a remissão da diabetes tipo 2.

Repito: se estiver tomando remédios relacionados à diabetes tipo 2, é essencial NÃO MEXER em doses e frequência por sua conta, ok?

Isso não significa que a pessoa pode volta a comer junk food cheia de carboidratos!!!!

Se fizer isso, provavelmente tudo voltará!

O ideal é manter os hábitos alimentares saudáveis pro resto da vida e ir verificando de tempos em tempos se está tudo OK com sua glicemia e insulina.

Hoje é o Dia Mundial do Diabetes. Previna-se!  

Além deste post, recomendo que você assista ao vídeo de quase uma hora que gravei em meu canal do Youtube. É antiguinho, mas tem muito conteúdo. 😉

Deixe seu comentário